Este site utiliza cookies . Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Para mais informações consulte a nossa Política de Cookies. Fechar
Menu Lateral
20
FEV

2024
  • Duração38.0 horas
  • Início20/02/2024
  • Fim14/03/2024
  • HorárioTardes (14H00 às 18H00)
  • Local de Formação

    -
Área de Formação

Silvicultura e Caça

Conteúdos Programáticos

Avaliação do Risco
Mecanismos de defesa das árvores: A Fisiologia da árvore; Mecanismos de defesa químicos e físicos; Formação e tipo de podridões; Barreiras de Shigo; Avaliação do risco de fratura: Probabilidade e momento de fratura; Parâmetros dendrométricos para a avaliação do risco; A biomecânica das árvores: Risco na cidade; A proposta do QTRA (Qantified Tree Risk Assessment) para quantificar o risco de danos; Mitigação da carga e peso do vento; Aerodinâmica e ventos; A dualidade magreza/robustez; Ressonância e amortecimento; Adaptação e módulo de elasticidade; Podas naturais e podas urbanas, Defeitos na copa (codominancias); Comentários para âncoras dinâmicas/estáticas; Metodologia para a elaboração de relatório de um estudo de caso e estrutura do mesmo. Pontos a considerar na análise da árvore, considerando os atributos e domínios para uma adequada caraterização.
Formadores—Gerald Passola - 9 horas à distância e Carla Abrantes—7 horas presenciais
Gestão e Inventário Arbóreo: O inventário e registos em Bases de Dados e SIG; Avaliação Tratamento dos dados; Plataformas de gestão. Estudo caso da Autarquia do Porto .
Formadora –Joana Carvalho—3 horas à distância

Avaliação Patrimonial – A Norma Granada;
Formadora – Ana Julia Francisco—3 horas à distância

Fitossanidade
Condicionalismos do ambiente urbano que influenciam a incidência e severidade de pragas e doenças em árvores ornamentais;
O problema fitossanitário; Procedimento para diagnóstico de um problema fitossanitário; Estratégias para proteção de árvores em ambiente urbano; Principais doenças nas árvores em ambiente urbano – doenças das folhas, doenças vasculares, doenças de ramos e tronco, Gestão e Inventário Arbóreo: O inventário e registos em Bases de Dados. Visualizações práticas.
Formadora – Carla Abrantes - 3 horas à distância + horas presencias incluidas na Avaliaçâo de Risco

Podas Urbanas
Os processos de desenvolvimento das árvores: As leis fundamentais do crescimento e desenvolvimento das árvores; os diversos tipos de ramificação; a reação das árvores à poda. Os métodos de corte: Localização, ângulos, entalhes; método de redução de ramos em ”puxa-seiva”. A poda de formação: Formação da flecha, a elevação e conformação da copa, a seleção, orientação e condução dos ramos (formas naturais e formas condicionadas). A poda de manutenção: Sanitária e de segurança nas formas em porte livre; manutenção regular do condicionamento, nas formas em porte artificial. A poda de adaptação: Coabitação em situação de constrangimento (edifícios, vias públicas, outras árvores...); alteração do modelo de condução; reestruturação de árvores mutiladas. Podas de segurança: podas realizadas de vias públicas visando à convivência harmoniosa com os diversos equipamentos urbanos e com a rede de distribuição de energia elétrica. Visualização e avaliação de Podas Urbanas- Formação práctica
Formador – Francisco Coimbra—7 horas presencias

Árvore e a Cidade:
A árvore certa para o local certo
Formador – José Basílio Lousada - 3 horas à distância

Relação da árvore e o Urbanismo;
Formador – Marta Neves - - 3 horas à distância